quinta-feira, 5 de setembro de 2013

PAPO DE BOTECO 6 ( dia 04.de setembro de 2013) JK era um bêbado cronico, sendo cronico era doente, sendo doente precisava de tratamento. Mas se recusava admitir tal fato. Preferia a morte a parar de beber, mais JK mal sabia que antes de morrer fisicamente iria morrer pras dores deste mundo. Iria sem querer, sem ter planejado ou buscado, encontrar aquela outra vida, onde o amor não é só palavra, onde Deus não é pires e nem barganha psicológica, onde a vida eterna não é a folclórica outra vida após a morte. Nesta morte JK se torna verdade, desaparece o tempo psicológico que cria o passado , presente e futuro e a ideia do eu, que fortalece o egocentrismo, criador da ilusão, do medo e do sofrimento, com suas interminável solidão e meios de fuga. Terminaria seus últimos dias naquela luz que não se apaga, que não projeta sombras, que não trás fama, nem dinheiro, nem poder. Sua mente seria o próprio silencio, mesmo vivendo neste grande barulho que os humanos causam no mundo. Mas até este dia que ele vai alcançar a eternidade, ainda tenho que escrever muitos dos" pecados "de JK. Afinal são os pecadores que tem mais chances de bater um papo com Deus! \\\ Agoniado e com raiva dizia Jk: - Vagabunda, prostituta ladrona. Lembra Chico Fantasma que eu te disse que ia levar uma garota lá em casa? Pois não é que é piranha levou todo dinheiro do meu bolso e ainda tudo o que eu tinha na minha mesinha de cama. Tão bonita, tão carinhosa, tão gostosa na cama. Não sei como cai nessa. Quando sai daqui, eu fui busca-la ali nas mesinhas da XV , tomamos acho que 2 ou 3 cervejas e fomos para meu apartamento. Lá transamos, colocamos musica e bebemos mais umas cervejas. Quando acordei pela manhã, ela tinha sumido. Eu não sei se bebi demais ou ela colocou algo no meu copo. Minha ressaca desta vez parecia diferente das outras. Tentei ligar varias vezes para o celular dela, mais a pu tinha não atende. Eu tinha acho que uns R$800,00 na mesinha e mais uns R$ 300,00 no bolso. Ela me disse que cobraria R$ 200,00 para ficar até pela manhã. Vagabunda levou R$ 900,00 a mais. Mais fiquei tão puto da cara que xinguei até a bebida e a burrice de ter caído no golpe do boa noite Cinderela. Sabe Chico Fantasma, vou vender meu apartamento. Não aguento mais viver naquela solidão, com aquelas lembranças, aquela janela...é muito tristeza. Estou pensando em viver numa praia, andar pelo mar, pescar, cuidar mais da minha saúde, parar de fumar, não digo beber, pq isto ainda não esta ao meu alcance. O Dr. Freud me passou um monte de tarja preta mental, diz que é milagrosa, mas ainda não engoli nenhuma. Como tomar remédios, se não pode misturar com bebida?\\\ Dito isso JK virou o resto do seu licor, olhou com aquele olhar de quem sabia que eu sabia que a noite dele não terminaria ali. Amanhã tem mais PAPO DE BOTECO. Pra quem perdeu os primeiros PAPO DE BOTECO é quer perder mais tempo da sua vida com as torturas mentais de um alcoólatra, basta visitar meu blog: chicofantasma.blogspot.com — em Planeta Terra
PAPO DE BOTECO 5 ( 3 DE SETEMBRO DE 2013) Como já escrevi aqui, JK tinha um solidão alcoólica acompanhado de culpa, remorso, desculpas, mentiras, fantasias, sonhos e pesadelos e muitos planos, menos parar de beber. Eu argumentava muito com ele, só que para diminuir espaço e não perder muito tempo, eu procuro fazer o texto onde aja mais relato do JK, para leitores que" perdem tempo" lendo estes PAPOS DE BOTECO não percam" muito tempo". Tudo que escrevo aqui do JK são fatos verídicos , onde durante anos ele vinha sempre no meu barzinho, onde eu ganhava meu sustento vendendo hot-dog, x-salada, pastel , bolinho de carne,bebidas e meu inédito licor de figo.\\\ Disse JK: "- Depois do escândalo que minha mulher fez no bar na frente dos meus amigos, ela voltou pra casa e eu completamente envergonhado e sem saber o que dizer, continuei bebendo , bebendo, bebendo... até fechar o bar. Quando cheguei em casa próximo da meia-noite minha mulher tava na sala me esperando. Assim que abri a porta ela avançou com fúria, me acertando vários tapas na cara, na cabeça, me xingando de todos os xingamentos e quebrando muitas coisas como computador, celular... não reagi pois sei do que é capaz minha mulher de TPM e ainda como castigo me trancou no banheiro até o dia seguinte. Dormi sentado no vaso sanitário , acordei lá pelas 4h da madruga morrendo de dor de cabeça, sem poder sair ao menos para tomar uma aspirina. Só 7h minha mulher abriu a porta, para que eu fosse trabalhar. Antes de eu sair para trabalhar, ainda disse: - Quero um computador e celular novo e não beba ou vou falar com teu chefe no serviço. Cheguei sedo do serviço, após meu filho dormir, eu tomei um banho, minha mulher tomou um banho e fizemos as pazes NA CAMA. Eu voltei no Dr. Freud, fiquei acho que 1h falando sem parar: - Sabe Dr. eu não acredito mais em religião nenhuma, em Deus nenhum, todas estas coisas que nos condicionaram a acreditar desde criança Céu, Inferno, Vida Eterna, Reencarnação,etc...etc...Se Deus tem tanto poder como pregam os livros sagrados, pq deixar morrer uma criança inocente como meu filho? Pq tanto sofrimento e dor neste planeta? Se eu sendo um simples mortal, não me sinto bem vendo alguém sofrer e procuro ajudar no que posso, pq Deus todo poderoso não acaba com tanta dor e lamentações neste planeta. Sim pq se Deus tá vendo tudo isso e não faz nada, então é sádico? Não disse o filho dele Jesus: - Aí daqueles que fazem mal aos pequeninos. Então Dr. tantas e tantas crianças neste momento estão sendo espancadas, maltratadas, violentadas, exploradas, muitas com fome , sem lar, sem pai nem mãe. Que culpa tem estas crianças onde os humanos adultos são responsáveis por um mundo tão violento, tão egocêntrico e tão sem amor ao próximo. Adianta os humanos ir na igreja aos domingos, e o resto da semana continuar sendo hipócritas, violentos, ciumentos, invejosos...enfim ser tudo aquilo que Deus quer que nós NÃO SEJA? Ou Deus é só uma anestesia mental inventada a milhares de anos para tentar nos manter mais civilizados? Ou para tentar ter uma explicação para a existência da vida e do Universo? ? Inventaram o diabo e o inferno tbm para acobertar nossas maldades ou ter a quem culpar? Enfim no que podemos acreditar?" \\\ Me dito tudo isso Jk foi embora, diz que tinha encontro com uma garota de programa. Continuo no PAPO DE BOTECO 6, se assim Deus quiser!

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

PAPO DE BOTECO IV ( 2 de setembro de 2013) Como escrevi dia 30, 31 de agosto e 1º setembro, JK era um bêbado bem solitário, e que sempre no dia seguinte tinha muita culpa e depressão. Então voltava a beber, por não suportar tamanha agonia mental. Era uma rotina e uma constante fuga da realidade. JK não era daqueles bêbados que não ligavam pra sua aparência. Vestia-se bem, sempre barbeado, unhas cortadas, limpas e pintadas com esmalte incolor, pintava o cabelo tbm. JK batalhou muito, para manter o casamento e a vaidade da mulher. Dava de tudo, dos sabonetes , xampus e perfumes mais caros, roupas e sapatos da moda como celular e computador. No apartamento tinha todo conforto de uma classe media.Tudo ia as mil maravilhas, até o filho de 5 anos com a fantasia de Super Homem pensar que podia voar do 8ª andar do prédio. Tudo pq a festa de aniversário da Mulher era mais importante que as telas nas janelas. Tentaram ainda salvar o casamento com mais dois filhos, mais o fantasma do 1º filho e as constantes bebedeiras e agressões físicas e verbais, fizeram com que a mulher voltasse para a casa dos Pais no interior de MG. E se a bebida já estava dominando Jk, depois da separação a "saideira" começou a não ter mais horário nem de entrada e nem de saída. JK chegou agitado no meu bar, louco para desabafar. Mais eu tinha outros clientes para atender e dar atenção. Se tem uma coisa que bêbado gosta é ser amigo de dono de bar,de fazer dele um ouvinte daquilo a bebida vai ditando. Como sempre servi a taçona de licor, foi pra sua mesinha, mas quase não parava sentado. Tv um momento que não se aguentou, eu estava passando pano no balcão, e ele segurou meu pulso com força e foi dizendo: |||" - Eu levantei assustado nesta madruga, novamente meu filho estava presente nos meus sonhos. No sonho eu chegava a tempo de segurar seus pés na hora que tava caindo, só que desequilibrava e caia junto. Gritávamos, e acabamos caindo numa gigantesca nuvem, onde na frente tinha uma imensa porta. Quando empurrei esta porta, me senti no paraíso. Eu via flores, pássaros, borboletas de todas as cores e lagoas carregadas de peixe, com pessoas voando pra lá e pra cá com roupas do super-homem. Daí meu filho começou a voar tbm , me deu tiau e disse que logo eu ia ter uma conversa muito séria com Deus, foi quando eu acordei. Dai não dormi mais, peguei um ceva e fui ver um filme no vídeo, Forrest Gamp o Contador de Histórias. Como chorei quando ele viu o filho e na leitura da carta que Forrest leu no caixão da esposa que tinha morrido de Aids. Sabe Chico Fantasma, eu não fui um bom Pai para meu filho que morreu. Eu não tinha muita paciência, quase nunca ía em parques, passeios ou mesmo brincar. Preferia chegar sempre mais tarde em casa, mentia para minha esposa que tinha que terminar um serviço, etc..Na verdade eu ia sempre tomar umas cervejas com os amigos que ainda não tinham as obrigações de uma família e um lar. Depois com culpa, chegava em casa as vezes com flores, pizza e chocolate. Nos finais de semana eu inventava pescaria ou jogo de futebol. Foram tantas veze que ele pedia para ir junto. Eu sempre com a mesma desculpa, dizendo que quando fosse maior iria comigo. Mais Deus só esperou 5 anos para tirá-lo de mim. Como dói pensar nisso. Um dia minha mulher não sei como descobriu que eu estava no bar, chegou carregando meu filho que tava com uma gripe muito forte. Histérica ela gritava na frente de todos meus amigos de bar:- Seu bêbado, eu me matando de trabalhar em casa, com nosso filho doente, e vc aqui enchendo a cara. Vc não ama seu filho? Pegou o copo de cerveja e jogou na minha cara".||| pra não ficar cansativo...Continuo AMANHÃ no PAPO DE BOTECO V. lembrando sempre que no meu blog: chicofantasma.blogspot.com vc pode ler os PAPO DE BOTECO anteriores. Curtir · · Promover · Compartilhar

domingo, 1 de setembro de 2013

PAPO DE BEBADO III ( 1º DE SETEMBRO DE 2013) Como escrevi aqui ontem e antes de ontem, JK era um solitário bêbado, adorava vir no meu bar tomar meu delicioso licor de figo, sempre em taças gigantes. JK não tinha muito estudo (assim como este que escreve), mas dizia e escrevia coisas que de alguma forma nos deixava em dúvidas. Como todo bêbado, as contradições existiam. Afinal a pessoa sóbria é uma coisa e bêbado é outra completamente diferente. Assíduo frequentador de bar, consegue ser muitas coisas e ter muitas personalidades: Um dia pode ser poeta, outro dia pode ser musico, técnico de futebol, pastor e se duvidar as vezes pensa que é Deus. Por incrível que pareça, JK vai chegar num momento da vida dele que como um milagre divino vai conseguir chegar naquela luz que nunca mais apaga e que é sonho de todo aquele que busca a verdade, esta verdade que não se encontra nos chamados livros sagrados, nos diplomas, nas igrejas, nas cavernas, nos mosteiros,nem meditando, nem consumindo as drogas mais modernas,etc... onde dá pra contar nos dedos os poucos que passaram por este planeta e atingiram esta iluminação! Mas até lá, vou ter que escrever muito ainda sobre o meu fiel cliente JK, que tv um dia que me contou uma passagem da vida , que foi tão marcante que ele nunca mais conseguiu ser o mesmo. \\\ Disse ele naquele dia bem deprimido e sensível: " Certa vez trouxe um filme Super Homem para meu filho, ficou encantado com o herói. Com 4 anos e sem noção de perigo, um dia o peguei subindo na janela querendo voar. Dizia ele: - Olha Papai, vou voar como Super Homem. Mas eu disse que pra voar tem que ter asas ou a capa do Super Homem. Passado um tempo eu trouxe um desses caras que fazem orçamento para colocar telas nas janelas. Na época daria em torno de R$2.000,00. Minha mulher prestes a fazer aniversário disse: Vamos deixar isso pra depois, temos que pensar agora na minha festa de aniversário. Convidei vários amigos pra festejar no bar da nossa prima, que tá em sérias dificuldades com o aluguel do bar atrasado. Esquecemos das telas por um bom tempo. Quando meu filho tava completando 5 anos ( aqui ele contava chorando), ele ganhou uma fantasia de Super Homem. Pulava e saltitava de alegria, como se estivesse realmente voando. Dizia: - Papai, papai... agora eu já posso voar, tenho a roupa do Super Homem. Certo dia cheguei do trabalho, minha esposa tava fazendo a janta e ele tinha subido na janela com sua fantasia. Quando eu gritei filho, saia daí...foi tarde, ele pulou da janela. Esta cena Chico Fantasma (é como JK sempre se dirigia pra mim) nunca mais eu consegui esquecer. É um tormento no meu cérebro, nos meus sonhos, não cicatriza. Tivemos mais dois filhos depois, mas nenhum pareceu preencher o vazio que deixou. Eu e minha mulher vivíamos com este sentimento de culpa, nosso casamento nunca mais foi o mesmo. Eu passei a beber muito mais que o normal, e com isto chegou um dia que minha mulher foi embora pra sempre com meus outros 2 filhos."\\\ JK com os olhos encharcados, voltou pra sua mesinha solitária e não falou mais nada naquele dia. Saiu sem cambalear esta vez, parou na porta, olhou pro céu, e só voltou no dia seguinte. Amanhã eu continuo com o IV PAPO DE BOTECO. Pra quem não leu o 1º e o 2º PAPO E BOTECO, pode ler aqui no meu Facebook ou no meu blog: chicofantasma.blogspot.com. Até amanhã, se o homem da foice não vier antes disso.
PAPO DE BOTECO II ( 31 de agosto de 2013) Como escrevi ontem, JK era um bêbado solitário que adorava curtir sua solidão sozinho, acompanhado somente da solidão do cigarro e copo cheio. Como toda pessoa que bebe, tinha seus delírios de euforia e da inevitável depressão alcoólica. Sempre vinha no meu bar para tomar um licorzinho, mas não deixava eu servir na tacinha, mas na taçona de servir vinho. Sentava sempre na mesinha próxima ao banheiro, a única com uma cadeira solitária. Ali ficava meditando com o copo e o cigarro ( neste tempo ainda podia se fumar dentro do bar) , quando bebia demais ficava tagarela, exaltado, meditava em voz alta ou ficava escrevendo, dependendo das emoções do dia e dos "d"efeitos da bebida.\\\ Dizia JK: "- Hoje fui no psiquiatra, o cara quer que eu pare de fumar, beber e tome antidepressivo. Tudo bem que pela manhã minhas mãos parecem um peixinho fora do aquário e que a úlcera tem atacado, mas é pra isso que tomo omeprazol. Que adianta parar de beber, agora que já fui abandonado por mulher, filhos, amigos... só ficou alguns de bar , que já perdi emprego , que virei puleiro no SPC,etc...Que outro prazer teria na vida? Mulher eu arrumo em qualquer esquina para minha tara alcoólica, dinheiro para morar, beber e comer meu benefício banca. Médico vagabundo, me fez ficar 3 horas esperando, não pediu desculpas e nem me apertou a mão, para depois ainda falar merda. Imagine eu, sem beber e sem fumar e ainda tomando antidepressivo, sozinho jamais conseguiria. Eu não bebo pq tenho problemas, pelo contrário, eu comecei a ter problemas quando perdi o controle sobre a bebida. Antes eu dominava ela, agora ela me domina. Só que quando fico bêbado os problemas deixam ser problemas, ao menos até o dia seguinte. Não estou preparado para parar, não ainda, ainda não. Doutorzinho medíocre, tem um quadro na parede só pelo valor, garanto que faz anos que não olha mais pra ele. E aquele outro quadro com Santo para dizer que é um um psiquiatra religioso? Com certeza mais um escravo mental da religião organizada. E aquele livro do Freud em cima da mesa, na mínima este atrasadinho tem problemas sexuais. "\\\ JK pediu musica e silenciou, depois pegou o cigarro da mesa, torceu o copo, tentou despistar o andar, saiu e não disse nem tiau. Com certeza iria passar suas agonias mentais em algum outro lugar. JK sempre me pagava a despesa no dia seguinte do dia anterior. Amanhã continuo com o PAPO DE BOTECO III ?!
PAPO DE BOTECO I ( 30 de agosto de 2013) JK era um frequentador do meu bar, daqueles que estavam sempre deprimido e tinha que sempre beber mais para sair da depre. Devido a bebida perdeu tudo na vida... mulher, filhos, emprego, o sorriso, e talvez até a alma?Mais ainda depois de umas doses de licor, costumava ficar falando sozinho ou meditando em voz alta.\\\ Dizia ele: "- A depressão é uma peste da sociedade moderna, os antidepressivos é o remédio que mais vende no mundo. Depressão pra mim, acredito que seja resultado da culpa de algo que fizemos no passado antigo ou recém e do medo que descubram que a gente não é o que diz . Com este pesado fardo para carregar e proteger gastamos muito energia, talvez seja isto que cause a depressão. Com pouca energia nos entregamos para as fugas mentais, sempre fugindo, mentindo, dizendo uma coisa e fazendo outra, destruindo energia para proteger nosso ego, para dar crédito as palavras. Isto cria um circulo vicioso e uma muralha mental onde o egoísmo atua, e o sofrimento se torna rotina. Vivendo desta maneira, não temos energia para vencer a depressão. Até esta sensibilidade que me ataca todos os dias e que as vezes me faz chorar é um choro do ego. Quando choro, é pela minha dor, e não pela dos outros. Minha sensibilidade não é mais aquela de olhar os passarinhos, uma nuvem pintada pelo sol, uma abelha gritando no ouvido da flor, da inocência das crianças, da compaixão pelos que sofrem. Não sinto mais nada disso, só interessa meu copo cheio e a fumaça do meu cigarro".\\\Dito isto, JK virou seu copo de licor, ascendeu mais um cigarro, pediu para colocar esta musica Just When I Needed You Most, e não falou mais nada, até sair do bar cambaleando. Com certeza no dia seguinte ele viria novamente, com outro papo. Amanhã eu conto.

terça-feira, 27 de agosto de 2013

LICOR 51 "UMA BOA IDEIA"!

Estou vendendo licor 51 "UMA DOCE IDEIA " garrafa de 965ml por r$12,99 cada. Sabores de: figo, maça, café, pimenta, mimosa, laranja, abacaxi, vitamina C, etc...etc... Pedidos no e-mail: licor51umaboaideia@yahoo.com.br franciscowojciechowski@yahoo.com.br facebook: Francisco Wojciechowski Proibido para menores de 18 anos. Se beber não dirija. Bebida doce com alto teor alcoólico. Fabricação caseira, produto artesanal.